ESTUDANTES VÃO ÀS RUAS EM DEFESA DO PASSE LIVRE TODO DIA SOB O CONTROLE DOS ESTUDANTES

By | 08:49:00 Leave a Comment
   
No dia 26 de março (quinta-feira), a AERJ junto com os grêmios estudantis organizou uma vitoriosa manifestação, com a participação de 300 estudantes de 16 escolas da cidade do Rio de Janeiro, que mostrou mais uma vez sua força e combatividade dando uma grande resposta às empresas de ônibus. Pois tinha como pauta o cumprimento do decreto n° 38280 de 29 de Janeiro de 2014, que dá direito a passe estudantil nos fins de semana e feriados, e que também denunciou a falta de prioridade com a educação do Estado e Federal.

A manifestação se concentrou na Praça da Bandeira e seguiu pela Radial Oeste até a Prefeitura. Onde os estudantes denunciaram os constrangimentos que passavam nos ônibus todos os dias, além do impacto que as escolas estaduais estavam vivendo com o corte de verba.

Enquanto os estudantes cantavam “Boi Boi Boi, Boi da cara preta se não tem passe livre a gente pula a roleta” em frente à Prefeitura para conseguir entregar uma carta de reivindicação dos estudantes, um representante da Prefeitura, o Coordenador de Juventude da Cidade, desceu para receber e dar as devidas explicações.



O Coordenador, Igor Bruno assumiu a importância e a legitimidade da manifestação da AERJ, assumindo que existem muitos problemas e declarou que a Prefeitura estará se dedicando ao máximo em cobrar as empresas de ônibus pra resolver e se comprometeu em marcar uma reunião com o Secretário de Transporte da cidade para que os estudantes pudesse colocar esses problemas.

Como diz o ditado popular “governantes são que nem feijão só funcionam na pressão”, os estudantes não tiveram que esperar muito tempo, para o Secretário Municipal de Transporte, Rafael Picciani, ligar para o Coordenador de Juventude e marcar após o ato uma reunião com uma comissão da AERJ, FENET e representações das 16 escolas na sede da Secretaria em Botafogo.



Nesta reunião, todos citaram casos de constrangimentos e coação por parte das empresas de ônibus da cidade, o mau funcionamento do serviço do RioCard,  a demora do cartão e o descumprimento do decreto.

A AERJ apresentou que todos esses problemas, principalmente o do decreto n° 38280, precisavam ser resolvidos imediatamente. Pois havia a mais de um ano da aprovação do decreto e os estudantes ainda permaneciam sem poder usar seu direito. Além de apresentar o controle do passe estudantil através dos estudantes nas sua entidade estudantil, no caso a AERJ como solução desses problemas. Já que atualmente quem controla a emissão do passe são os empresários de transportes, os mesmos que aumentam a tarifa absurdamente todo ano e oferecem a toda população um péssimo serviço.

Ouvindo as declarações da comissão de vinte estudantes, o Secretário de Transporte teve que ligar para o Presidente da Rio Ônibus. No qual disse que a partir do fim de semana (28 e 29 de março), todos os estudantes conseguiram passar com seu cartão nos ônibus, se comprometendo também em marcar uma reunião dos estudantes com a Rio Ônibus, a Secretaria de Educação e Transporte para debaterem sobre o funcionamento e o controle do passe através da AERJ. Depois de muitos compromissos a AERJ entregou uma carta de reivindicação para o Secretário que assinou e se comprometeu com a mesma.

Apesar de esse compromisso ser uma grande vitória dos estudantes, é necessário entender que isso é apenas uma etapa, e que para não haver mais problemas precisaremos construir uma grande luta pelo o controle do direito dos estudantes nas mãos dos estudantes e  não nas mãos dos empresário. Por isso que a AERJ defende que o Passe Livre tem que ser sob o controle dos estudantes.

Por fim depois da reunião da comissão com o Secretário, foi realizada uma  plenária com todas as lideranças estudantis de esclarecimento para as escolas e convocada uma grande reunião da AERJ dos estudantes que construíram a manifestação no dia 11 de abril, afim de passar os informes e construir as próximas ações.

O dia 26 de março foi um dia de muita luta no Rio de Janeiro e em todo o Brasil. Não foram poucas as manifestações lembrando Edson Luiz (estudante secundarista assassinado na ditadura militar em 28 de março de 1968), questionando o Corte de verbas e em defesa do Passe Livre.


Mais uma vez a AERJ cumpriu seu papel junto com os estudantes de mostrar para a sociedade, para os empresários e toda corja dos militares que mataram, torturaram e desapareceram com a vida de pessoas que lutavam por um país melhor, que mesmo após a morte de Edson Luís e de tantos outros estudantes, os seus ideais e aquilo que eles acreditavam não foram enterrados junto com eles, estão até hoje nos corações e mentes de toda juventude que se indigna com os problemas da educação, do direito ao passe estudantil até mesmo com este tipo de sociedade.


Estamos certos que se o presente é de lutas o futuro nos pertence e ainda temos muito a conquistar nessa caminhada pelo Passe Livre de verdade e por mais direitos. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: