Ato em Defesa do Instituto Politécnico da UFRJ e da Educação Pública de Qualidade

By | 08:17:00 Leave a Comment
Eram 10 horas da manhã de uma simples quinta feira, quando a Avenida Wilson Mendes de Cabo Frio ouviu um som bem diferente do barulho dos veículos que sempre passam por ali na correria do dia-a-dia. Era o som de instrumentos de percussão, cantos e palavras de ordem, emitido por um grande grupo de jovens que queria mostrar a todos que, na verdade, aquela não era uma simples quinta feira, mas sim um dia em que o país todo estava se manifestando junto pelo Dia Nacional da Luta pela Educação.

O ato foi organizado por estudantes, docentes residentes, coordenadores e funcionários do Instituto Politécnico da UFRJ de Cabo Frio. Além fazer parte do Dia Nacional da Luta pela Educação, teve também como objetivo divulgar a luta diária vivida por este Instituto Politécnico.  Com cartazes e baquetas em punho, foi realizada uma manifestação pacífica, colorida e musical, a favor das seguintes reivindicações:

  • Normalização imediata do pagamento das bolsas dos docentes residentes.
  • Regularização dos serviços de limpeza e manutenção da escola.
  • Maior apoio do poder municipal de Cabo Frio e reconhecimento da escola pela Secretaia Municipal de Educação.
  • Apoio da UFRJ ao processo de criação do Centro de Referência de Formação de Professores, em parceria com IFF, que terá como locus de trabalho o Instituto Politécnico.
  • Divulgação dos trabalhos e resultados do Instituto Politécnico
  • Defesa da educação pública de qualidade e da educação politécnica

A bateria formada pelos estudantes do Politécnico, criada há mais de seis anos, garantiu o ritmo da manifestação. O ato contou com a presença e colaboração de outros cidadãos de Cabo Frio e da região, incluindo familiares e amigos dos estudantes do Politécnico, educadores e estudantes de outras escolas do município e representantes de entidades estudantis, como a AERJ (Associação dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro), FENET (Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico), Grêmios Estudantis do IFF-Cabo Frio e do Colégio Rui Barbosa, e da UCE (União Cabofriense dos Estudantes).

Retornando à escola, os estudantes fizeram uma plenária (ou “arena”, como costumam dizer) para avaliar a manifestação realizada e traçar os próximos passos para a criação de um grêmio estudantil do Instituto Politécnico.

Além da criação do grêmio, toda a escola está realizando ações que têm como objetivo buscar o comprometimento das chapas que disputam a Reitoria da UFRJ com o Programa de Formação de Professores em Educação e Trabalho, bem como com o próprio Instituto Politécnico, onde as práticas pedagógicas são possibilitadas.

Certos de que vale a pena lutar por este modelo de educação, por este projeto, por esta escola, todos do Politécnico seguirão em frente. Em busca de cada “SIM” necessário para construir um Centro de Referência sólido, capaz de disseminar os ideais da Politecnia para todos os cantos do nosso estado, país e, quem sabe, para o mundo!

Confira abaixo fotos da manifestação!










Fotos acima enviadas por Ana Luiza Barbosa


Foto de Camille Miranda (Grêmio Síntese)

Escrito por Ana Luiza Barbosa e Marcella Freire 
(docentes residentes do Instituto Politécnico da UFRJ)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: