AERJ REALIZA CONSELHO DE ENTIDADES DE BASE

By | 05:30:00 Leave a Comment

Nesse sábado, vários grêmios, comissões pró grêmio e representantes do sindicato do IBGE participaram do CEB da AERJ. Foi feita uma discussão sobre a realidade da nossa educação, e do papel da juventude organizada para a transformação da conjuntura que vivemos. O ASSIBGE teve importante participação no debate acrescentando dados e denúncias sobre o pagamento da dívida pública, o que muito afeta a qualidade e investimento na nossa educação.
Desde os acordos MEC-USAID (Ministério da educação e a agência dos EUA para o desenvolvimento internacional) durante a ditadura, a educação em nosso país vem declinando. Esses acordos diminuíram o tempo de estudo de 12 para 11 anos, o mínimo em diversos países é de 12 anos; obrigaram o ensino da língua inglesa desde a primeira série; retiraram do currículo as matérias, filosofia, latim e educação política e matérias como história tiveram carga horaria reduzida. Essas medidas tinham como objetivo fornecer as diretrizes politicas e técnicas para uma reorientação do sistema de educação brasileiro, de acordo com as necessidades do desenvolvimento capitalista.
No entanto, a ditadura terminou e a pressão dos estudantes na época foi tão grande, que diversos projetos não foram implementados. Em contrapartida, convivemos com o sucateamento da educação pública e uma verdadeira “doação” de verbas para grandes empresários. No último ano em nosso país, tivemos uma produção equivalente a R$4,14 trilhões. Só que enquanto menos de 3% desse dinheiro é destinado para todo setor educacional do país, 45% é destinado para o pagamento de juros e amortizações da dívida de banqueiros. 
Durante todo o CEB os estudantes presentes demonstraram sua indignação com a situação em que se encontra a educação pública. Em vários colégios as estruturas são precárias, os estudantes sofrem com a repressão por tentarem se organizar, sobram tempos vagos por falta de professores, e a cada ano é maior a dificuldade de chegar ao colégio devido ao número reduzido de passagens que temos no riocard.
Diante desses problemas a AERJ e os grêmios tiraram uma pauta de reivindicações. E convidam a todos os estudantes afetados com esses problemas a se unirem em uma grande passeata pelo passe livre irrestrito, contra o pagamento da divida pública, por uma educação pública e de qualidade, contra a repressão nos colégios e a intervenção da pm, e pelo respeito aos direitos estudantis conquistados com muita luta por aqueles que deram sua vida para que hoje pudéssemos nos manifestar.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: